Este meu Blog centra-se principalmente na cozinha tradicional portuguesa. Com maior destaque para a fascinante cozinha regional Alentejana, citando nomeadamente as suas tradições, origens, costumes e história. Pretendo também inovar e alterar/enriquecer à minha maneira algumas das receitas tradicionais, oferecendo-lhes um ar mais moderno e inovador mas sempre mantendo os ingredientes tradicionais da região.

O Nascimento da Cozinha


     Cada qual traz consigo uma determinada ideia de história da alimentação, conceito formado a partir dos hábitos e costumes de nascimento e criação, pela educação e por alguma informação adquirida.
    
     O grande nascimento da cozinha. Pelas pesquisas que fiz conclui que, está confirmado que o homem começou a dominar o fogo há 500.000 anos. É então a partir daí que se pode falar em cozinha. Existem porém análises a ossos que permitem concluir que antes desses quinhentos milénios já o homem comia «cozido». Os grandes incêndios florestais naturais queimavam animais e torravam plantas e grãos e o homem aproveitou essa circunstância para se alimentar de forma diversa. Conclui-se que o homem dava preferência a essa alimentação, porque a cozedura de alimentos permaneceu durante muito tempo como a única actividade resultante do domínio do fogo. Todas as outras vieram muito mais tarde, como o lume para afastar os predadores, para a iluminação, cozimento do barro, etc. 
    
     A transformação do cru em cozido deu origem à cozinha e é uma tentação concluir que ela terá a mesma idade que a o domínio do fogo.

     Cru ou cozido? O mais importante era saber se os alimentos eram bons ou maus e este conceito pode variar segundo o comensal e sua cultura. Por exemplo, na Europa temos a tendência de considerar o processo cozido como uma forma superior da alimentação, mas lembramos os japoneses que ainda hoje se deliciam com o peixe cru (sushi), os carpáccios, um prato leve sem carne assada ou cozida, apenas finas fatias de carne crua dispostas no prato em forma de baralho de cartas com molhos e vegetais e os esquimós que comiam em fatias finas a carne crua das suas focas.



Carpaccio
Sushi





                                                    







     A cozinha teve como primeira orientação a vigilância da saúde e da vida. Compreende-se que assim tenha acontecido e esta característica ficou de tal forma marcante do seu nascimento e existência, que as primeiras receitas e os primeiros livros de cozinha publicados davam maior destaque às receitas que estivessem relacionadas com a saúde.

     O Homem antes de controlar o fogo já comia algumas plantas, grãos, ou animais, "cozinhados" pelo calor e incêndios, mas o estado dos alimentos devia ficar mais próximo do grelhado, ou tostado, do que do cozido. Para cozer houve a necessidade de inventar utensílios e, segundo as minhas pesquisas, as informações são muito escassas acerca deles nesta época. Eis duas grandes e curiosas questões: Como cozeu o homem pela primeira vez os seus alimentos? Como se lembrou deste processo - a cozedura- que tinha encargo acrescido de ser obrigatório encontrar um líquido onde o produto mergulhasse?

     Parece que o gosto pela carne cozida ou assada é comum a todos os carnívoros, experiência que lhes foi possível depois dos grandes incêndios naturais, mas só o homem fez do «cozimento» uma prática regular, facto que levou ao nascimento da cozinha.